Investir em e-commerce durante pandemia: veja por onde começar

Não tem jeito: o e-commerce vai dominar o mundo. Aliás, os eventos recentes favorecem bastante as lojas virtuais. A maioria delas nem sentiu os efeitos negativos provocados pela crise sanitária ao redor do mundo.

Embora pareça uma tarefa simples, criar uma loja online não é nada intuitivo. Devemos considerar muitos detalhes, além de organizar toda a logística, estoque e, claro, o fluxo de caixa.

Ah! Lembre-se de pagar todos os seus impostos por causa de sua atividade comercial!

Na verdade, trabalhar com e-commerce está no mesmo nível que andar de bicicleta: é desafiador no começo, mas, quando menos esperar, estará dominando essa atividade. O difícil é começar de uma vez o negócio.

Quer investir em uma loja virtual? Aprenda por onde começar!

Comece criando o e-commerce

Houve uma época em que criar um e-commerce era coisa de expert. De fato, tínhamos que desenvolver toda a programação — que não era nada simples — tanto da parte visual quanto do back end, o que levava semanas e até meses para ficar pronto. Como você deve imaginar, os códigos eram péssimos e cheios de bugs.

No entanto, a tecnologia avançou e hoje podemos criar uma loja online em alguns cliques. Aliás, se você não entende nada de computador — tipo, nadinha mesmo —, uma ótima opção é iniciar pela Loja Integrada.

Você não precisa de nenhum investimento para criar sua loja e o plano gratuito é excelente.

Coloque o nome completo do produto no título da página

No momento em que estiver adicionando os produtos em sua loja virtual, aproveite para colocar o nome completo do item que será ofertado. O porquê disso? Bem, usuários que chegarem até seu e-commerce pelo nome completo do produto apresentam uma alta chance de conversão.

A lógica por trás disso é simples: quem procura por “Whey Protein” no Google quer apenas algumas informações sobre o produto. Usuários que buscam por “melhor Whey Portein” já está interessado em adquirir um produto, mas ainda não sabe qual vai levar; no entanto, usuários que buscam por “Whey Protein Nutri Refil 907 g IntegralMédica” já tomaram a decisão de comprar o produto.

Faça uma descrição atraente de seu produto

Em geral, ninguém compra produtos que não conhece muito bem. Portanto, uma ótima dica para seu e-commerce é justamente investir em uma ótima descrição dos itens ofertados.

Em resumo, a descrição deve conter pelo menos 300 palavras e repetir o nome do produto um ou duas vezes. O ideal são 1.000 palavras por descrição — sem nenhum trecho plagiado, diga-se de passagem.

Em hipótese algum copie e cole a descrição de outro lugar da internet. Os mecanismos de buscas, sobretudo o Google, costumam penalizar sites com conteúdo duplicado.

Uma ótima dica é responder perguntas frequentes sobre o produto, como para que serve, do que é feito e demais detalhes interessantes.

Aproveite o tráfego pago para bombar seu e-commerce

Uma das vantagens das lojas online é que podemos direcionar tráfego a qualquer momento para elas. Aliás, basta um pouco de dinheiro investido e seu site vai começar a receber vários visitantes por dia.

O Google oferece esse serviço através do Google Ads. Com uma quantia próxima de R$ 10 por dia, seu site fica nas primeiras colocações nos mecanismos de busca. Ou seja, isso significa visitas 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Além disso, você pode aproveitar todo o potencial dos anúncios dentro das redes sociais também. Para tanto, basta criar uma conta comercial nas redes e sair anunciando. Os valores de investimento costumam ser baixos; já os resultados podem te surpreender.

Não quer pagar pelo tráfego? Vamos de tráfego orgânico então

É compreensível que iniciantes no mundo dos negócios online não queiram investir em tráfego pago. De fato, os resultados não são garantidos, e um e-commerce novo precisa otimizar muitos elementos para conseguir captar clientes.

Para solucionar esse problema, temos a opção do tráfego orgânico.

Em resumo, tráfego orgânico é todo o tráfego que não é pago. Ou seja, ele pode vir de buscas diretas no Google, links enviados por e-mail, chamadas em redes sociais e assim por diante.

No entanto, o mais comum é atrair visitantes pelas técnicas de SEO, as quais visam ranquear seu site para certas palavras-chave.

Se você for uma loja de suplementos, por exemplo, montar um blog voltado para dicas de academia pode ser uma excelente ideia. Dessa forma, você poderá atrair visitantes para esses conteúdos e, de forma discreta, apresentar suplementos em oferta.

O tráfego não será grande no começo, mas o efeito é cumulativo: quanto mais textos, mais visitantes!

Garanta que os clientes vão comprar de novo

Um ponto importante das lojas virtuais é justamente a frequência de compra dos clientes. Não é interessante, por exemplo, que um cliente compre apenas uma vez de você. Aliás, seu objetivo deve ser justamente vender para ele todos os meses.

Para conquistar essa façanha, aposte em novidades para seu e-commerce, assim como e-mails automáticos e promoções interessantes. Faça com que a experiência do cliente seja positiva desde o clique no link de sua loja até o pós-venda.

Com essas dicas com certeza você vai conseguir abrir um e-commerce de sucesso!